Carreiras & Finanças

Os Desafios na Busca pelo Emprego

Em todo o país, segundo dados oficiais do IBGE  divulgados  recentemente pela imprensa, o Brasil atualmente possui quase 13 (treze) milhões de desempregados; e quase 5 (cinco) milhões de desalentados (pessoas que desistiram de procurar emprego).

Dentre os principais fatores que contribuem para a desistência de Trabalhadores a procurar emprego estão o Desânimo, por desacreditarem no mercado de trabalho, pois acreditam não ter chances em conseguir um emprego; e a Inatividade, que, por algum motivo, o trabalhador após perder o emprego, deixa de procurar emprego ou o faz por pouco tempo.

Entre os trabalhadores mais experientes, o desalento também se associa ao fato de muitas empresas estarem optando pela contratação de Jovens, por serem uma mão de obra barata e menos qualificada; em detrimento de trabalhadores mais experientes e qualificados.

Há outros que ainda acreditam que a falta de oportunidades está associada à crise financeira do País; há também uma expectativa abaixo da média em conseguir emprego com menos de três meses e ainda há aqueles que estão buscando emprego há mais de 2 (dois) anos e os que já não tem mais dinheiro para prosseguir na busca pelo emprego.

Ao analisarmos as situações ora descritas, podemos observar que muitas vezes a falta de Iniciativa e de Resiliência por parte do Trabalhador desempregado provoca todo esse desgaste e descontentamento na Busca pelo Emprego.

É muito importante que, ao ficar desempregado, o Trabalhador tenha a Iniciativa de Planejar como será a sua busca por uma recolocação no mercado de trabalho. e assim será capaz de superar todas as dificuldades que houver no caminho para conseguir a desejada vaga de emprego.

Vejamos que, muitos trabalhadores, ao ficarem desempregados, não fazem um planejamento adequado de utilização dos recursos financeiros provenientes do acerto de rescisão contratual, também os recursos do FGTS e os recursos que receberá a título de seguro desemprego. É compreensível que o trabalhador queira utilizar parte destes recursos para quitar dívidas e as sobras, muitas vezes, acabam sendo utilizadas de maneira inadequada, daí que, se a recolocação profissional não vier a curto ou médio prazo, o dinheiro acaba e consequentemente o desalento chega junto.

Um passo importante para ser bem sucedido na busca pelo emprego, é o trabalhador fazer uma auto avaliação sobre seus objetivos e suas qualificações; sendo assim, antes de se gastar os recursos provenientes da rescisão contratual, fazer um planejamento, verificando as possibilidades de se investir em cursos de qualificação profissional, aperfeiçoamento e/ou especialização, a partir daí, elaborar um currículo atrativo, se preparar para entrevistas de emprego, cadastrar e atualizar diariamente currículos online, pesquisar por vagas alinhadas ao seu perfil profissional e elaborar outras estratégicas tendo em vista o sucesso de sua busca por uma recolocação profissional.

Sobre o Autor

Angelo Dias

Angelo Dias é Gestor Administrativo do Blog Feliz, Idealizador e Produtor Executivo do Happy Talks.
É também um apaixonado por Empreendedorismo Digital, Marketing Digital e Desenvolvimento Web; atuando desde Maio de 2005 como Redator Freelancer e desde fevereiro de 2010 como Freelancer em WordPress e Assessoria em Artes Digitais.
Atualmente, também trabalha na Área Contábil-Administrativa em Empresa de Grande Porte; e é Coordenador de Eventos em Projetos Voluntários que tem por premissas o Incentivo e Fortalecimento do Networking e o Compartilhamento de Idéias, Conhecimentos e Experiências em favor do Desenvolvimento Pessoal e Profissional.

Adicionar comentário

Clique aqui para enviar um comentário

Tópicos

Publicidade

error: Conteúdo Protegido!